5 dicas para comer saudável ao viajar

Share this:

Comer saudável no dia-a-dia já desafiante, com a correria, comendo em restaurantes, e com a coxinha e o brigadeiro da lanchonete mais próxima tentando você todos os dias. Viajar então traz uma série de outras questões e torna tudo ainda mais difícil, com os jantares de negócios ou a vontade de relaxar e esquecer todas as obrigações nas férias.

Mesmo para mim, que trabalho com alimentação saudável, e que viajo com frequência, muitas vezes para os mesmos lugares, sinto que a cada viagem tenho que encarar as mesmas perguntas, os mesmos desafios. Recentemente estive na Disney, e pensei que não seria possível sair ilesa de comer hambúrguer com batatas fritas todos os dias. Mas graças a um GPS e ao Whole Foods mais próximo não apenas sobrevivi a experiência, como me alimentei muito bem todos os dias, e pude escolher qual o dia que eu quis me entregar de cabeça em uma junk food.

Um casal de clientes meus estava no meio de um programa de 4 meses comigo quando tiraram férias e viajaram para a Europa. Ambos tinham muito receio de ganhar o peso que já haviam perdido naquela etapa, e de não conseguir resgatar os hábitos saudáveis que já haviam conquistado até então quando voltassem. Para surpresa deles, eles não ganharam peso! E, além disso, depois de alguns dias se alimentando sem ficar presos a regras ou proibições, logo veio um desejo incontrolável de tomar um suco verde fresquinho. Seus organismos estavam implorando por algo mais nutritivo que pudesse balancear as indulgências dos dias anteriores. E não foi difícil encontrar um lugar que pudesse servi-los algo nesse sentido.

Eis aqui algumas estratégias que uso para mim e para minhas clientes para aproveitar ao máximo as viagens e continuar a me alimentar de forma saudável:

1) Pesquise

Antes mesmo de a viagem começar, depois que você já tem ideia dos locais onde irá se hospedar e passear ou trabalhar, pesquise pela internet ou pergunte por recomendações a pessoas que moram no local ou que já estiveram lá. Utilize websites e aplicativos onde as pessoas colocam suas avaliações, como Yelp, Food Sppoting, ou os especializados em viagens como o Trip Advisor. O bom e velho Google também ajuda bastante na busca. Acredite em mim, há cada vez mais opções disponíveis para quem quer se alimentar de forma saudável ou precisa restringir certos alimentos como gluten ou laticínios.

2) Planeje

Um pouquinho de planejamento faz uma grande diferença. Leve consigo ingredientes e comidas-chave, seja na mala que vai despachar, na mala de mão, e também na sua bolsa. Assim desde o aeroporto, no avião ou carro, e ao chegar ao seu destino, você sempre poderá contar com uma opção e não ficar dependente dos restaurantes e lanchonetes do aeroporto, da estrada ou do hotel. Veja como será sua agenda e planeje pelo menos uma refeição totalmente saudável. Normalmente a mais fácil de se fazer é o café da manhã, pois com algumas frutas e castanhas e sementes você já supre suas necessidades de nutrientes logo cedo, sem muito esforço, sem nem ter que sair do quarto.

3) Explore

Ao chegar ao local, pergunte ao pessoal do hotel, ou a pessoas que moram no local sobre as opções disponíveis. Anote as dicas de restaurantes, cafés e casas de suco que ofereçam mais opções saudáveis. Abasteça-se no supermercado mais próximo com frutas e vegetais, castanhas e sementes, feijões pré-cozidos que você pode comer e não precisam de preparação. E se você tem acesso a uma cozinha, melhor ainda, pois ampliam-se as opções de preparações bem simples e rápidas, como uma omelete com vegetais, uma salada bem completa, e até uma sopa com feijão e raízes.

4) Estabeleça uma intenção

Quando colocamos nosso foco em uma intenção, nossa mente fica mais afiada para fazer escolhas conscientes. Por isso, quando estiver planejando a viagem, ou até mesmo ao iniciar a jornada, concentre-se por alguns minutos para visualizar como você pretende se nutrir durante o período que estiver fora de casa. Escreva em um local, como a agenda do seu celular, para que você leia sua intenção ao longo dos dias e se lembre do que prometeu para si mesma. Compartilhe sua intenção com seus companheiros de viagem, para que eles já saibam de antemão, e te deem suporte, ou pelo menos não fiquem insistindo quando você disser não para certos alimentos.

5) Foco na alimentação primária

Quando viajamos, temos a chance de explorar novas possibilidades. Não importa se é a lazer ou a trabalho, se é um lugar novo ou já conhecido, nossa mente vai querer sair um pouco da rotina, e devemos justamente nutrir essa parte de nós que busca um pouco de aventura. Ou seja, faz parte da viagem não ficar bitolada no que você vai comer ou deixar de comer. Se estamos com colegas de trabalho, vamos querer celebrar uma novo negócio ou aliviar estresse de uma reunião. Se estamos com pessoas que amamos, queremos saborear esses momentos sem muitas regras e limitações. Se estivermos sozinhas, queremos nos jogar em novas experiências, incluindo as gastronômicas. Portanto, deixe-se também se levar um pouco, sem culpa, sem pensar em calorias ou no seu peso. Saiba que quando você voltar para casa, você vai poder voltar para sua rotina de saúde e resgatar seus hábitos de alimentação.

Outro Post

Receba novidades sobre meus conteúdos, cursos e serviços