Aumentando sua autoestima em 3 etapas

Share this:

Autoestima é a forma como nos enxergamos quando estamos na frente do espelho. Pode ser o que pensamos do nosso próprio corpo, sobre as formas dele, nosso cabelo, nossa pele. Pode também ser o que pensamos das nossas habilidades e capacidades, no trabalho ou estudo e até nos nossos relacionamentos de forma geral.

Uma autoestima baixa, provavelmente, passa por tudo isso junto e misturado, além de muitas outras coisas que estão por trás disso. Normalmente, o que fazemos é atacar a parte mais óbvia que faz nos sentirmos mal conosco, e o nosso corpo costuma ser o primeiro a sofrer. Quantas mulheres chegam até a mim, diariamente, dizendo o quanto estão tristes com elas mesmas, porque se acham gordas, feias, com o cabelo errado, com a pele horrível e mais uma lista interminável de reclamações. Que são muito válidas, inclusive.

Digo isso, não porque eu penso que estamos certas em nos acharmos feias e erradas, mas sim, porque tem muita gente apontando isso na gente desde que somos crianças. E não tem dieta ou tratamento no mundo que possa fazer a gente se sentir plenamente satisfeita com nosso corpo quando o inimigo mora na nossa própria cabecinha.

Aliás, por falar em dieta, taí uma campeã mundial de destruição de autoestima. Esse é um método de tortura inventado por sadistas do início do século XX para nos fazer acreditar que aplicar a lógica cartesiana no funcionamento do organismo humano faz total sentido. E não faz. Até porque, quanto fazemos dieta restritiva, estamos, justamente, deixando de fornecer muitas das substâncias necessárias para seu organismo produzir os neurotransmissores e hormônios que nos ajudam no nosso bem-estar emocional.

Indo além da nutrição do corpo e voltando àquelas crenças das quais falava antes, de que nossas mentes são programadas desde cedo sobre o que pensar sobre a respeito da nossa aparência, e a ligação direta sobre beleza e percepção de valor próprio, vamos parar para refletir o quanto vamos alimentando esses pensamentos depreciativos. Temos que aprender sobre as “verdades” que foram construídas ao longo da nossa vida sobre isso, que ficam no meio do caminho para a gente se sentir plena e capaz de realizar o que sonha.

Nutrir a mente e a alma é essencial para fazer as pazes com o corpo e a autoconfiança. Porque, quando somos cobradas de “dar conta de tudo” ou de “funcionar da mesma forma todos os dias do mês” nos sentimos incompetentes, fracas e sem valor. E quando nos damos conta de que não há nada de errado na forma como somos e funcionamos, começamos a conseguir usar nossa mente e nossas emoções como aliados para realizar o que buscamos na vida.

Como, então, vamos começar a nutrir a autoestima de forma efetiva? Eis aqui 3 etapas para você melhorar a imagem que tem de si mesma, de corpo, mente e alma:

  1. Aprender quais os alimentos que favorecem a mente:

Confira a matéria completa em: Superela

Publicado em: Superela

Outro Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba novidades sobre meus conteúdos, cursos e serviços