Bio-Individualidade

Share this:

James Governale

Você já notou que você reage positivamente a certos alimentos? E que a outros não.
Ou como os mesmos alimentos que funcionam bem com você, podem não funcionar bem com outra pessoa. Isso é o que chamamos de bio-individualidade. O conceito que cada pessoa possui exigências nutricionais geneticamente determinadas além de altamente individualistas. Enquanto esse conceito pode parecer plausível para a maioria quando é trazido à tona, o mesmo ainda é amplamente ignorado entre as teorias mais difundidas.
Por que isso? Bem, se você acredita que a produção de alimentos se tornou um grande negócio, então você compreende porque será desvantajoso promover uma teoria como a da bio-individualidade. Se realmente as exigências nutricionais são individualistas, então porque os produtores de alimentos fornecem soluções únicas intencionando atender a todas as massas. O mesmo pode ser dito ao governo no que diz respeito à promoção da educação nutricional, como a pirâmide alimentar, ou instituições médicas as quais prescrevem medicamentos genéricos para condições relacionadas à saúde.
Pode se questionar o fato de que, quando se trata de uma dieta nutritiva, fica difícil se reduzir a um indivíduo. Bem, sim – provavelmente não na perspectiva dessas entidades externas que impõem suas influências. Chega-se num ponto em que o individuo assume o controle da educação e das resoluções. Através da experimentação da dieta de uma pessoa para verificar quais alimentos possuem efeito máximo em seus organismos.
Então isso é o que eu encorajo. Tire um momento para considerar isso.
Pense nas coisas que constituem a SUA bio-individualidade. Sua idade, seu sexo, sua descendência. Qual a relevância essas questões possuem nas suas necessidades nutricionais. Por exemplo, você já levou em consideração que há alguns ancestrais que podem assimilar certos tipos de alimento mais eficientemente que outros. E em relação a seu tipo sanguíneo, ou seu metabolismo? Por exemplo, você percebe que seu metabolismo basal é útil quando se mede a quantidade de alimentos que o seu sistema digestivo consegue processar?
Então, por que as coisas são vendidas para nós como se uma única fórmula fosse funcionar para todos?
Essa é a questão de um milhão de dólares, não é? Bem, alguém está ganhando um milhão de dólares. Ah, OK, brincadeiras à parte, eu acho que cada um de nós pode encontrar respostas para o porquê o consumo de alimentos é percebido da forma que é. Talvez uma questão mais importante a se fazer é: Como eu posso fazer a informação funcionar para MIM. Frequentemente muitos desses produtos comercializados possuem informações valiosas para eles. Talvez um bom ponto de partida para você seja encontrar alguns fatos nutricionais e multiplicidades biológicas de como o seu sistema processa os alimentos.
A partir daí, você pode aprender a desconstruir o que vem sendo dito e aplicar coisas especialmente para você, baseando-se em sua composição individual. Você pode buscar orientação, mas lembre-se que depende de você ser especialista em si mesmo. Não se pode negar que você é um indivíduo. E felizmente, você não está sozinho.

Outro Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba novidades sobre meus conteúdos, cursos e serviços