Ciclo Menstrual

Existe cura para nossos medos?

Nossos medos são profecias autorrealizáveis? Vivemos boa parte do tempo em sofrimento do que pode vir a acontecer.

Quanta energia a gente gasta a cada minuto no sofrimento do que pode vir a acontecer? O quanto deixamos de viver porque estamos na expectativa da próxima vez que vamos ser machucadas, humilhadas, fudidas pela vida? O quanto somos governadas, em boa parte, pela expectativa que a dor passada vai nos capturar no futuro novamente, de que a vida vai nos pregar algum truque cruel?…

[vídeo] Pílula Anticoncepcional: como é a vida sem ela?

Para quem quer saber se existe uma vida melhor após parar de usar anticoncepcional

Adriana Souza, terapeuta floral, conta nessa entrevista que fiz com ela todos os detalhes da sua experiência com a pílula anticoncepcional, que impactou a vida dela muito antes de ela começar a usar, com sua mãe e sua irmã sofrendo consequências gravíssimas. E depois ela sofrendo com muitos efeitos colaterais durante seu uso.

Ela conta também como é muito melhor a sua vida sem hormônios artificiais, como ela se cuidar para não engravidar e para lidar com os sintomas incômodos do ciclo menstrual. E também compartilha as experiências de suas clientes que sofrem com tudo isso, e o que ela recomenda para você para resolver todos esse problemas agora!

 

 

anúncio 0916

 


Pílula Anticoncepcional é assunto pra homem também!

Como chamar os caras para essa conversa importante que influencia na sua escolha de contracepcão

Menstruação, ovulação, contracepção, tudo assunto de mulher, certo? Errado. É assunto para todos os seres humanos. Até porque todo mundo é fruto dessa historinha toda, né? Então vamos lá conversar com os homens da nossa vida sobre a pílula anticoncepcional (e os outros métodos hormonais). Porém por onde começar? Como conversar?

Por dados e fatos: eles são férteis 24 horas por dia, 7 dias por semana. Ponto. Considerando que só se faz bebê com duas pessoas, a fertilidade é uma responsabilidade de ambas, correto?

Mas então por que somos nós, mulheres, as quem tem colocar hormônios inundando o nosso organismo todos os dias? Se lembrarmos o meu artigo anterior (leia ele aqui), quando eu falei que mulheres são férteis apenas 5 dias por ciclo, por que somos nós quem mais nos preocupamos com contracepção e usamos remédios que impactam muito a nossa saúde e bem-estar e causam riscos?


Pílula Anticoncepcional: usar ou não usar?

Como fazer uma escolha consciente sobre este dilema sem o medo de engravidar te atrapalhar

Nós mulheres estamos vivendo no meio de um verdadeiro dilema: usar ou não usar o anticoncepcional hormonal? A queridinha da emancipação e do empoderamento feminino, a pílula é também tem sido um dos maiores problemas causados à saúde física e mental da mulher nas últimas décadas.

A lista de efeitos colaterais cresce cada dia mais. Não estou nem falando apenas dos trágicos que vemos nos noticiários, como os casos em que a mulher sofre um AVC, câncer ou trombose. Mas também aumento do apetite, depressão e ansiedade, enxaqueca, insônia, infestação crônica de Cândida, problemas de libido, entre vários outros.


TESTE: O anticoncepcional está afetando a sua saúde e emoções?

Candidíase, dor no sexo, depressão e desânimo são possíveis efeitos colaterais

São duas normalmente as razões pelas quais as mulheres começam a usar anticoncepcionais hormonais – sejam orais (pílulas), transdérmicos (adesivos), subcutâneos (implantes), intravaginais (anel vaginal) ou intratrauterinos (dispositivos, como DIU):

  • evitar a gravidez indesejada
  • prevenir sintomas físicos, como ciclo irregular, acne, cólicas, ovários policísticos, miomas e endometriose, entre outros

No entanto, é comum que apenas os benefícios desses métodos sejam divulgados, enquanto acabamos sabendo muito pouco sobre os efeitos colaterais desses remédios.

O uso frequente de anticoncepcionais sintéticos, como esses citados acima, começam a gerar sintomas leves, que, com o tempo, podem chegar a condições mais graves e até risco de morte.

Entre os problemas físicos estão: ganho de peso ou dificuldade para emagrecer, inchaço, dores nos seios, estrias, varizes, vaginismo (dor no sexo), manchas na pele, mal-estar e até TPM. No entanto, as consequências podem ser ainda mais persistentes e até graves,como candidíase, hipertensão, distúrbios de coagulação sanguínea, trombose, AVC e ataque cardíaco, inclusive em pessoas jovens.

Infelizmente, não para por aí. Anticoncepcionais também ocasionam bloqueios emocionais e energéticos, como depressão, ansiedade, desânimo, falta de energia, perda de interesse sexual, problemas de relacionamentos e até dificuldades em atingir prosperidade e abundância na vida. Alguns desses problemas estão sinalizados nas bulas dos medicamentos, mas a grande maioria ainda é totalmente desconsiderada ou ignorada.

Neste teste, você vai conseguir perceber o verdadeiro impacto do uso do anticoncepcional hormonal na sua saúde física, no seu bem-estar e na sua vida como um todo. Vale reforçar que o teste não tem como objetivo realizar diagnósticos ou oferecer tratamento médico. Converse com seu profissional de saúde.

Acesse o portal Personare e faça o teste 


Em terra de ghosting, quem aparece é rei

Como lidar com o desaparecimento repentino das pessoas e entender porque nós fazemos isso uns com os outros cada vez mais

Tenho uma amiga que tem, por costume, me perguntar sempre sobre como anda cada uma das pessoas, coisas ou situações sobre as quais falo com ela. Pode ser sobre um projeto que citei que me parece promissor, uma pessoa que me parece interessante romanticamente, um situação planejada para o futuro, e por aí vai. Se eu falei apenas uma vez sobre o assunto, ela, mesmo muitos dias depois, vai me perguntar como vai aquilo com uma empolgação na voz que me faz sentir a pessoa mais importante e com a vida mais interessante do mundo.

Ultimamente, várias vezes me vi desconfortável ao conversar com ela. Me vi pedindo para ela não me perguntar mais sobre a pessoa que eu estava interessada, me percebi incomodada com ela comentando sobre um pequeno desenrolar de um projeto meu, me encontrei com receio até de compartilhar certas coisas banais porque sei que ela vai me perguntar sobre aquilo depois. Eu quem conto basicamente tudo da minha vida pra ela.


É possível não depender do anticoncepcional?

Você tem vontade parar de tomar anticoncepcional, mas não sabe outros métodos para evitar gravidez, cuidar da pele, evitar cólicas, entre outros fatores?

Com os riscos do uso dos anticoncepcionais hormonais (pílula, anel, DIU de progesterona, implante, entre outros), e os muitos efeitos colaterais que tem sido expostos na mídia ultimamente, muitas mulheres como você tem vontade de parar, mas se sentem confusas e sem suporte dos profissionais de saúde e das pessoas da sua vida.

Neste ao vivo que fiz para o Superela respondi muitas as dúvidas sobre como parar de tomar anticoncepcional sem deixar sua vida virar uma bagunça.

 

 

 


[na mídia] Transformações à mesa

O que ganhamos quando nos abrimos para repensar a nossa maneira de comprar, cozinhar e partilhar o alimento

Confira a matéria da revista Vida Simples, edição especial, onde falo de como usar a cozinha como demonstração de amor próprio e pelas pessoas de nossas vidas. Muito feliz em ver os conceitos da Dieta do Coma Mais e do Ame-se por Inteiro mostrado para milhares de leitores.

Junto comigo nesta da matéria, a nutricoach Sophie Deram, falando de alimentação consciente sem restrições, e seu maravilhoso livro O peso das dietas (que sempre recomendo para minhas clientes).

Na edição de regular de julho, meu curso Cozinha prática e saudável para o dia a dia foi que ganhou destaque, junto com a parceirona Mônica Souza, do Cozinha Consciente.


Page 1 of 29123...Último

Receba conteúdos exclusivos