Dicas exclusivas das chefs

Share this:

Estive recentemente no 4º Festival de Culinária Vegetariana, que aconteceu dentro da 7ª NaturalTech – Feira Internacional de Alimentação Saudável, Produtos Naturais e Saúde e 7a BioBrazilFair – Feira Internacional de Produtos Orgânicos e Agroecologia, dos dias 22 a 24 de julho de 2011 e trouxe para vocês algumas dicas preciosas de chefs que valorizam a comida de qualquer pessoa, desde a que não gosta muito de cozinhar, até as mais gourmets, passando pelas vegetarianas e veganas.

A chef Luana Budel, do Falando Abobrinhas, fez uma Moqueca de Pupunha com um ar capixaba, e usou ingredientes bem inusitados para uma preparação como esta: chuchu, quiabo e batata baroa. Até eu que faço cara feia para esses ingredientes, comi de lamber os beiços. Se ficou curiosa, pegue a receita aqui.
Ela passou algumas dicas de como você pode realçar sabores de seus pratos e como você pode tornar o seu ato de comer mais sustentável:

  • Faça seu próprio Caldo de Vegetais em casa, assim você não precisa ficar refém daquelas versões industrializadas com glutamato monossódico, muito sal e gordura, entre outras coisas nada saudáveis. Pegue com restos de alimentos que não vão ser usados, como folhas e raízes do alho poró, casca de cebola e de cenoura, entre outros, e cubrar com água uma panela grande e deixe reduzir por duas horas. Congele em formas de gelo, e depois coloque em sacolinhas zip lock, e vá usando os cubinhos a medida que precisar. Dura até 3 meses no freezer.
  • Faça Sais Aromáticos: bata sal grosso no liquidificador com ervas que você secou, ou cogumelos secos, ou qualquer sabor que te agrade. O sal grosso, por não ter passado pelo processo de refinamento, tem menos compostos químicos e, em conjunto com outros sabores, você acaba consumindo menos quantidade de sódio.
  • Faça um Crocante de Ervas: use os talos de salsinha, coentro e outros verdes picadinhos assados no azeite em fogo baixo, junto com amêndoas e castanhas picadas. Use para finalizar pratos e em cima de grão integrais.
  • Valorize consumir alimentos locais, nativos e orgânicos. Por exemplo, o arroz vermelho, que é nativo do Brasil (Maranhão) e vem sendo produzido em diversos locais do país e é muito mais nutritivo que o arroz branco, que muitas vezes é importado.

Outra chef que trouxe dicas interessantes foi a Marta Tatini, do Taioba Nativa, que reforçou a importância de se comer orgânicos para uma boa saúde e um sistema imunológico forte, e desmistificou algumas informações sobre a dieta vegana, que pode ser tão ou mais rica em proteínas, vitaminas e minerais quanto uma onívora. Ela preparou uma Lasanha Vegana com Molho Branco de Cogumelos.

  • O molho branco, que normalmente leva farinha de trigo branca e leite, foi feita apenas com leite de aveia, que já engrossa no fogo naturalmente. Ela deixou 1 xícara de aveia grossa para 2 a 3 xícaras de água de molho de um dia para o outro. Bateu no liquidificador e coou. Na panela, ela temperou com sal, pimenta e noz moscada e acrescentou cogumelos secos para um sabor mais marcante.
  • A massa caseira foi feita apenas com farinha de trigo integral orgânica, que é de ótima qualidade e não precsa levar ovo pois dá liga naturalmente com água batida com manjericão, para mais cor e sabor. Você pode usar qualquer vegetal que goste, como cenoura ou beterraba para um sabor mais doce e um visual mais colorido, ou outras ervas e folhas verdes.
  • O queijo vegetal foi produzido em casa também: bata o tofu com um pouco de povilho azedo e temperos diversos a gosto. Coloque para gelar a mistura numa forma para firmar. Corte em fatias para colocar na lasanha ou no pão.
  • Já existem molhos de tomate orgânico no mercado que não possuem aditivos químicos nem açúcar. Ou faça o seu próprio em casa e congele.

Que tal você começar a experimentar uma forma de comer sem comidas de origem animal depois destas dicas? Se você acha que ser vegetariano ou vegano não é para você, conheça um pouco mais sobre a Segunda-Feira Sem Carne, que é uma forma de você experimentar essa forma de comer e também dar sua contribuição para a sustentabilidade do planeta.

Outro Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba novidades sobre meus conteúdos, cursos e serviços