Emagrecer não vai mudar sua vida

Share this:

 2 estratégias eficazes para você ficar em paz com seu corpo sem dieta

Muitas de nós olhamos para a comida como inimigo de guerra, como o responsável por muitos dos nossos problemas na vida. “Comida engorda, o que me faz odiar a minha imagem no espelho, o que acaba com minha autoestima, que por sua vez me impede de __________ (preencha aqui qualquer aspiração que você tenha, desde um relacionamento romântico, um trabalho melhor, simplesmente ser feliz, e por aí vai).

Vou então mudar um pouco a frase acima para a minha realidade por mais de 30 anos: “Comida NÃO me engorda, o que me faz odiar a minha imagem no espelho, o que acaba com minha autoestima, que por sua vez me impede de __________ (ter um relacionamento romântico, um trabalho melhor, simplesmente ser feliz, e por aí vai). Ou seja, mesmo sendo magra a vida inteira, sempre vi meu corpo como um obstáculo para alcançar o que desejava.

Conclusão: Emagrecer não vai mudar sua vida. Não se o foco for a perda de peso como uma válvula de escape para questões mais profundas (dica: quase sempre é).

Vamos entender porquê.

Muita gente fala que me odeia porque digo que tenho dificuldade de ganhar peso, que porque como muito sou “magra de ruim”, que ganhei a sorte grande porque nasci com o gene da magreza. Acredite em mim, eu também me odiava porque não ganhava peso, me achava uma pessoa ruim porque sou magra, e nunca me achei sortuda porque meus pais me deram magreza de herança. O que recebi disso tudo foi muita crítica e piadinhas de mal gosto, conselho não pedido, e muitos tratamentos para ficar com “mais cara de saudável”. Aposto que você que quer perder peso também volta e meia se depara com isso, não é mesmo?

Na minha busca por mais saúde, volta e meia eu me deparava com o problema com meu peso. E dois pontos foram fundamentais para eu chegar ao meu peso desejado:

1) Aprender quais são os alimentos estabilizam meu metabolismo.

Meu peso mudou quando comecei a colocar em prática as teorias e estratégias que fui aprendendo com o acompanhamento e como coach de saúde, principalmente como usar a comida como minha aliada, comendo as mesmas quantidades, e sem me restringir das guloseimas. Não apenas meu corpo ficou melhor, como meu humor e minha energia mudaram para muito melhor. E isso sim foi o que fez diferença na minha autoestima. Já quando fazemos dietas restritivas para emagrecer, estamos na verdade fazendo o oposto disso! Já percebeu que quando fazemos dieta ou comemos muita junk food, ficamos de mal humor e sem energia? Não tem como ter autoestima em dia assim, né?

2) Aprender quais são os “alimentos” que nutrem minha autoestima.

"Deixe que a beleza que amamos se o que fazemos" Rumi

“Deixe que a beleza que amamos ser o que fazemos”
Rumi

Meu peso só mudou mesmo quando eu comecei a me amar mais, e aí comecei notar o amor das pessoas por mim e daí coisas incríveis começaram a acontecer na minha vida, incluindo ter há mais de 3 anos o corpo que sempre desejei. Ou seja, a fórmula que normalmente usamos “emagrecer para coisas incríveis acontecerem comigo para as pessoas me amarem mais, para então eu me amar mais” normalmente só leva a frustrações e uma autoestima cada dia mais distante. A questão é: toda vez que buscamos validação externa ou circunstâncias adequadas para começarmos a ter o corpo e a vida que desejamos para nós mesmas, ou vai levar muuuuuuuito tempo, ou estamos fadadas ao fracasso. Aprender estratégias para você mesma alimentar sua autocompaixão e seu amor próprio é a solução definitiva para ficarmos felizes com a imagem que vemos no espelho. Já quando fazemos dietas restritivas para emagrecer, estamos na verdade fazendo o oposto disso, de novo! Pois partimos da premissa que temos um corpo errado, feio, que não ter valor. Destruímos ainda mais nossa autoestima assim.

É por isso que emagrecer não necessariamente vai mudar sua vida. Quantas clientes minhas largaram as metas de perda de peso e medidas na metade do acompanhamento comigo porque já estavam se sentindo muito mais saudáveis e, mais importante, estavam se apaixonando pela imagem que viam em seus espelhos, exatamente como são. Algumas até perderam mais peso depois disso, e muitas, depois de um ano, ainda estão com seu peso estabilizado, mesmo comendo mais!

Nesta semana, qual um passo que você pode dar na direção de usar sua alimentação para nutrir a sua autoestima?

Se você estiver em dúvida ou precisa de ajuda para dar os primeiros passos, entre em contato e conte comigo para todo suporte que precisar nessa jornada.

Nessa palestra, a pesquisadora em nutrigenoma Sophie Deram explica direitinho como o mecanismo das dietas faz você ficar refém da balança o resto da vida.

 

 

Imagem: teamgetfit.com

Outro Post

Receba novidades sobre meus conteúdos, cursos e serviços