Na mídia

[na mídia] Pílula do dia seguinte: dúvidas e respostas

Share this:

O que você precisa saber sobre a PDS para fazer uma escolha consciente

Em entrevista para o portal Superela, eu esclareci alguns pontos sobre a forma e o impacto do uso da pílula do dia seguinte para evitar a gravidez e porque ela não é a uma escolha para ser um método contraceptivo de uso frequente.

Por ter uma taxa super elevada de hormônios artificiais, ela oferece um impacto negativo tremendo no nosso sistema endócrino e reprodutivo, similar à da pílula anticoncepcional. Quer saber mais sobre esses impactos, leia aqui.

Ela pode ser sim uma ferramenta bastante útil, e conhecer sobre seu funcionamento é tão importante para que ela possa ser eficaz quanto saber dos efeitos colaterais diversos que ela pode provocar, às vezes por meses após seu uso. Muitas mulheres relatam ciclos irregulares, menstruação com muitos coágulos, cólicas, náusea e vômito, dores de cabeça, diarreia, entre outros sintomas.

 

É bem comum ver mulheres usando a pílula do dia seguinte sem nem ao menos saber se estavam férteis ou não naquele período, ou seja, se existia mesmo o risco de gravidez naquela relação.

 

Outra questão importante é que muitas não tem o hábito de associar métodos de prevenção, fator muito importante para aumentar as chances de eficácia da contracepção, uma vez que TODOS OS MÉTODOS TEM TAXA DE FALHA, inclusive a PDS.

Um método de barreira, como as camisinhas masculina e feminina, por exemplo, é recomendo ser sempre usada, até para pessoas que fizeram esterilização (como laqueadura de trompas e vasectomia), não apenas porque existem casos em que alguma circunstância extraordinária ou falha acontecem, como principalmente porque as camisinhas são os métodos mais disponíveis para evitar também doenças sexualmente transmissíveis.

Aprender a usar as camisinhas de forma correta e eficaz, como a sua conservação e colocação, como também saber da importância fundamental de se estar devidamente lubrificada (bora aprender como nosso corpo funciona bem como ensinar para quem fazemos sexo com qual é a hora certa e como a penetração pode acontecer da forma mais segura e prazeroza!), é algo que pode nos ajudar bastante a não ter que precisar usar a PDS. Mas esse é um papo para outro artigo :)

Se você usa pílula ou outros métodos hormonais anticoncepcionais (anel, injeção, implante, adesivo, DIU de progesterona, etc) não é recomendado o uso da PDS, uma vez que o organismo já está recebendo uma carga de hormônios artificiais alta e de forma constante.

Por isso que estou sempre falando sobre ser fundamental ter consciência a respeito da própria fertilidade e ciclo menstrual. Não apenas para saber como lidar com esses sintomas do uso de hormônios artificiais para evitar a gravidez, mas principalmente para saber lidar de forma natural com a própria fertilidade sem suprimi-la ou viver com medo dela.

Vejo muitas mulheres que pararam de usar pílula anticoncepcional, e até que conhecem e usam métodos de percepção da fertilidade que acabam fazendo uso a pílula do dia seguinte porque ainda estão presas ao paradigma de que um medicamento é a garantia da paz de espírito. Quando, na verdade, se faz necessária também uma reprogramação dessa forma de pensar, que foi programada desde muito cedo e reforçada ao longo da vida.

 

É muito menos estressante aprender a confiar no próprio corpo e nos sinais que ele nos oferece, e aprender métodos que impactam menos ou nada o funcionamento do nosso organismo, e não precisar usar a PDS simplesmente por medo, e sim por uma escolha consciente.  

 

Mas se já foi o caso de ter usado, ou de já querer ter as informações para caso precise desse medicamento, acesse aqui a entrevista e saiba mais.

Publicado em: Superela

Outro Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Receba conteúdos exclusivos