Não sou mulher só por um dia

Share this:

O Dia da Mulher passou tão despercebido para mim esse ano. Talvez porque foi logo depois do Carnaval, num sábado. Fiquei me perguntando porque não fiz tanto alarde sobre o assunto. Logo eu, a coach de saúde da mulher!

Eu fui criada em uma família que não é muito ligada em datas. Não trocamos presentes em aniversários e Natal. Não fazemos questão mesmo. O que importa mesmo é celebrar a pessoa que amamos ou admiramos sem ter data marcada, no momento que é genuíno, em que não conseguimos mais conter o amor ou admiração dentro de nós e temos que expressá-lo para a pessoa em questão.

Entendo a criação de datas especiais, principalmente uma como o Dia Internacional da Mulher, em que lembramos todos os perrengues que passamos e temos passado, e que celebramos as conquistas e evoluções. Mas coisas ficam tão deturpadas e comerciais quando se tem um dia para se falar de um assunto. Tem a galera da florzinha, tem as revoltadas, tem as indiferentes…

Eu sou todas essas e outras mais. Decidi que, antes pensar sobre e homenagear todas as mulheres, tenho que fazer isso para a mais importante de todas: sim, euzinha. Acho que eu não poderia das os parabéns para nenhuma mulher por nossas vitórias ou convocá-las para transformar a sociedade, se eu mesma não estiver fazendo a mesma coisa por mim mesma primeiro.

Por isso, acho fundamental antes de qualquer florzinha, refletir como eu tenho celebrado a mim mesma e as minhas vitórias na vida, antes de qualquer luta pelos direitos, refletir como eu tenho me permitido e me libertado de minhas próprias amarras, ao ser indiferente, refletir de forma tenho ignorado a mim mesma e aos meus sonhos.

E convido você a fazer a mesma reflexão e partir para a ação: que uma coisa você pode fazer essa semana para celebrar o fato de ser mulher? Que uma ação você pode tomar para exercer um direito que não tem usado? Qual o primeiro passo que você pode dar para parar de negligenciar aquele desejo de vida reprimido?

Adoraria que você compartilhasse suas ações e impressões comigo. Afinal de contas, dia da mulher para mim é todo dia, não só porque escolhi trabalhar apoiando as mulheres, justamente porque não conseguia mais conter dentro de mim o amor e admiração que tenho por todas e cada uma de vocês. É porque eu sou uma, com muito orgulho e alegria!

Outro Post

Receba novidades sobre meus conteúdos, cursos e serviços