O que é o Coaching de Saúde Integrativa da Mulher: entrevista

Share this:

Saúde e bem-estar da forma mais natural possível!

Publicado em: Blog Clicamila

Acho uma delícia descobrir pessoas com trabalhos interessantes, afinal além de aprendermos mais sobre uma certa área, ainda é inspiração para quem esta procurando um ‘ganha-pão’ para chamar de ‘meu ofício’ né?! E a história do Clicamila Entrevista de hoje começou no Facebook (você tem um perfil na rede? Então não deixe de conhecer a fanpage do blog!) quando encontrei o perfil da Melissa Setubal, que é coach de Saúde Integrativa da Mulher. E papo vai, papo vem, achei que uma conversa com ela seria o casamento perfeito com a proposta do Clica que, como você sabe, é super ligado ao universo feminino. A Melissa,  que é super acessível,  aceitou na hora o convite  e hoje conta um pouquinho mais sobre alimentação saudável e dicas de como levar uma vida plena e feliz.

1) A tradução da expressão ‘coaching’ é ‘treinamento’. Como ela é aplicada no seu trabalho de coach de saúde?

Coaching é muito mais que apenas treinamento, principalmente na perspectiva da Saúde Integrativa, que busca empoderar a pessoa no resgate de sua saúde física e mental por meio da alimentação e de técnicas holísticas, que consideram a bioindividualidade e cada dimensão da vida da pessoa na construção de novo hábitos e realização de objetivos.

2) Como funciona o Sistema de Saúde Integrativa da Mulher?

Eu apoio a mulher que sofre com ciclo menstrual cheio de sintomas e que não está contente com sua imagem no espelho e que gostariam de ter o corpo, a saúde e a autoconfiança que a ajude a expressar a vida que deseja para si. Após uma avaliação detalhada, eu crio uma linha de trabalho única para as metas e personalidade da cliente. Durante os encontros quinzenais, a cliente aprende a usar a alimentação a favor de sua saúde física e hormonal, a como nutrir-se muito além da comida,  a exponenciar a sua relação com a mente e energia femininas e recebe o apoio para fazer os ajustes nos seus hábitos de vida e continuar melhorando seu bem-estar mesmo depois do término do nosso trabalho juntas. Atualmente ofereço programas individuais ou em grupo, que duram de uma semana até 4 meses, que acontecem sempre via Skype.

3) No seu site, você cita vários tópicos que fazem parte deste sistema. Entre eles esta: ‘Parar de tomar anticoncepcional e não engravidar’. Isso é possível só mudando a alimentação e/ou hábitos de vida?

Existem diversas técnicas que ensinam a mulher a ter total consciência sobre a sua fertilidade por meio dos sinais que nosso próprio organismo envia. Cito o Método Billings, o Fertility Awareness Method e o Creigton Model como alguns deles.

Crédito: greyerbaby

Crédito: greyerbaby

4) Existe algum alimento ou hábito saudável que você acha que é super importante pra ala feminina? (desses que fazem bem para toda e qualquer mulher?) Por quê?

Seguir a já conhecida máxima de Michael Pollan, importante autor da alimentação saudável: “Coma comida de verdade. Não muita. Na maioria plantas.” já ajuda demais. Se eu posso citar uma plantinha que deveríamos comer não apenas diariamente, como mais de uma vez por dia são as folhas verde-escuras, como salsa, coentro, couve, espinafre, e outras, que são fontes da maioria dos nutrientes que precisamos, ajudam a desintoxicar e a regular o peso, e tem um papel importantíssimo no equilíbrio hormonal.

5) Li no seu site (e acredito muito nesta ideia) que a feira, (aquela mesma que vende frutas, legumes e verduras), pode ser um verdadeiro  paraíso para quem quer, ao mesmo tempo, ficar linda e com a saúde em dia. Falando em frutas da estação (que tendem a ser mais baratas), indique as apostas nas quais acredita que ‘dão conta do recado’ no quesito cabelos, pele e unhas.

Não faz muito tempo que escrevi sobre isso neste artigo aqui. Acrescento à lista do artigo também o óleo de coco, que é tiro certeiro para todo tipo de pele e cabelo, e para tratar por fora e por dentro.

6) A principal queixa das mulheres em relação a feminilidade é o fato de menstruarem e a TPM. Como passar por esta fase de uma forma que haja equilíbrio entre a saúde e o bem estar?

Uma das principais causas da TPM e dos desconfortos durante a menstruação vem pela forma como nos alimentamos desde que somos crianças, afinal de contas nossas células e hormônios são formados a partir dos alimentos que ingerimos. Se ingerimos alimentos de baixa nutrição e baixa qualidade, é evidente que nosso sistema endócrino vai padecer e criar sintomas. Outra questão importante é o fato de que muitas de nós crescemos com crenças que limitam nossa experiência com nosso corpo de mulher e a forma como nossa mente funciona. É muito comum sermos ensinadas por nossa família, nossa cultura e pela mídia de que devemos exigir de nós mesmas um comportamento estritamente racional e linear, típica da energia masculina e a suprimir as emoções e os ciclos do feminino. Abraçar nossa natureza de mulher, aprendendo a usar cada fase do nosso ciclo menstrual a nosso favor é um ponto-chave para o resgate de nossa saúde física e hormonal, bem como nossa autoconfiança e equilíbrio mental.

7) Ser mulher é um emanharado de sentimentos e talvez por conta disso e de tudo que acumulamos (obrigações profissionais/pessoais, TPM, menstruação, gravidez, filhos e etc) muitas de nós afirmam que prefeririam ter nascido homens. O que você acha disso? Qual é a magia de ser mulher?

Como falei na pergunta anterior, existe uma pressão externa muito grande que nos vende este conceito de que seria melhor ser homem, e o resultado é muito triste, com tantas de nós sofrendo com ansiedade, depressão, falta de autoestima, flagelando a nós mesmas com dietas, cirurgias, procedimentos estéticos, medicamentos (incluindo o anticoncepcional), excesso de trabalho e de cobranças. Essa sua pergunta me lembrou uma experiência que compartilhei neste artigo aqui.  Acho que a magia de ser mulher reside justamente no que mais tentamos negar, que é a sabedoria natural cíclica do corpo e mente femininos. Isso é elemento-chave para vivermos com coragem os desafios do mundo contemporâneo. É aí que reside a nossa força, nosso poder, nossa assertividade.

Outro Post

Receba novidades sobre meus conteúdos, cursos e serviços