Soja: saúde ou perigo?

Share this:

soy_milk

Ela pode causar ou curar seus problemas menstruais

Soja é um feijãozinho que causa sempre muita polêmica. Festejada como um alimento essencial na culinária oriental e como a solução dos problemas das mulheres com sintomas da menopausa, execrada pelas monoculturas geneticamente modificadas e por seu uso quase onipresente nos produtos industrializados.

A questão que fica é: soja é uma alimento saudável ou não?

Na perspectiva da Saúde Integrativa, temos sempre que lembrar que o que é alimento para um pode ser veneno para o outro. Mas no caso da soja, existe mais uma perspectiva a ser considerada: reconhecer quando soja é reconhecida pelo nosso organismo como um alimento ou como uma substância química estranha.

Grande parte das mulheres em idade fértil, nos dias de hoje, sofrem com questões relacionadas ao seu ciclo menstrual, desde TPM e cólicas, a miomas, cistos, ovários policísticos, endometriose, entre outros. Além do fato de que muitas de nós usou em algum momento da vida algum tipo de anticoncepcional hormonal. Tudo isso significa que nossos organismos podem estar sofrendo dos sintomas do excesso de estrogênio, que pode inclusive levar ao câncer.

Imagine que acrescentamos ainda mais estrogênio em forma de comida. Como já amplamente conhecido, a soja contém naturalmente fitoestrogênios que podem ser muito benéficos para as mulheres que sofrem com os sintomas de falta de deste hormônio, como no período antes da menopausa. Porém, é importante saber que o tipo de soja, a quantidade, a qualidade e a época do ciclo menstrual são essenciais para nos beneficiarmos de suas propriedades.

O que acontece é que a maioria esmagadora das comidas que consumimos e que são produzidas em indústrias contém soja. E do tipo ultraprocessado, ou seja, retira-se todas as partes que contém nutrientes essenciais, como ômega-3, fibras e carboidratos complexos, e o que fica é a proteína isolada da soja, que é praticamente estrogênio puro!  No final das contas, estamos ingerindo algo que nosso corpo nem reconhece como alimento e que ainda por cima atrapalha o pleno funcionamento de nossos hormônios naturais.

Por isso, reveja seu consumo de produtos derivados da soja, como leite, sorvete, biscoitos, pães, substitutos da carne e outros, principalmente os que contém transgênicos. Reveja também o consumo de alimentos industrializados em geral. Leia os rótulos e aprenda a identificar as diversas formas que a soja pode aparecer nestas comidas, sendo as principais a proteína isolada e o óleo.

Dê preferência a consumir a soja orgânica, em produtos de fácil digestão como o tofu e o edamame (soja verde), e fermentados como o shoyu e o misso. A melhor época para se beneficiar destes alimentos é na fase folicular do ciclo menstrual (os 10 dias logo depois que a menstruação acaba), e também durante a primavera.

Veja aqui mais dicas sobre como usar a soja como parte de uma alimentacão saudável e aprenda uma receita simples e fácil de fazer.

Outro Post

Receba novidades sobre meus conteúdos, cursos e serviços