Sonhar não é criar expectativas

Share this:

Como lidar com a ansiedade ou a frustração que surgem quando tentamos transformar um desejo em realidade

Sou uma máquina movida a sonhos. Coleciono daqueles que vem comigo desde a infância, daqueles que surgiram a 5 minutos atrás, e daqueles que me fazem levantar da cama todo dia, apesar do mundo estar como está. Sou muito boa em criá-los e também em realizá-los. Porque quando se realiza, não há outra escolha senão criar um novo, não é mesmo?

E como tenho uma capacidade grande de enxergar bem lá na frente, de conseguir visualizar o que quero dali a 20, 30 anos, tem horas que me pego ansiosa. Claro né, já que a ansiedade é a emoção que vem de se viver no futuro, um lugar que ainda nem existe, mas que passa a governar nossos pensamentos e ações no aqui agora. Ansiedade não é uma coisa boa ou ruim por si só, mas se a gente fica alimentando ela de expectativas, ela pode virar um monstro bem assustador.

Eu conheço bem desse lado assustador da ansiedade. Principalmente quando ela começa a interferir nos meus sonhos. Daí porque achei importante conversar sobre criar expectativas, e ficar apegada a elas. Aí mora o botãozinho de autodestruição dos sonhos.

Minha definição de sonho é um desejo que decide morar no nosso coração e sair pra brincar na nossa mente.

Pode ser um desejo pequeno ou grande, fácil ou difícil de se colocar em prática, parecer impossível ou totalmente viável. Humanos foram desenhados com o mecanismo do desejo embutido, e foi o conjunto de muitos sonhos, sonhados sozinho ou coletivamente, que nos trouxeram ao nível de consciência que temos hoje.

Só que a gente é bicho que se frustra fácil. Seja porque cai no truque do ego de que “não vou ser capaz de realizar esse sonho”, seja porque junto com o sonho cria uma necessidade enorme de controlar cada partezinha da realização dele. O primeiro eu falei um pouco aqui sobre a síndrome do “eu não sou o suficiente”. O segundo surge justamente quando criamos uma expectativa.

Sonho é algo fluido e estruturado ao mesmo tempo, uma mistura de poesia com ação, imaginação com lógica, o que podemos enxergar com o que não conseguimos ainda ver. Agora, quando acrescentamos apego nessa fórmula, criamos expectativas, e tudo pode começar a espiralar para a ansiedade nesse exato momento do sonho.

Para ter a sensação de ter realizado um sonho, não é preciso que tudo tenha saído exatamente como planejamos. Muitas vezes, quando permitimos espaço para a vida nos oferecer novas possibilidades pelo caminho, somos capazes de ir muito além do que fomos capazes de sonhar originalmente.

Para ter a sensação de ter realizado um sonho, não é preciso que tudo tenha saído exatamente como planejamos. Muitas vezes, quando permitimos espaço para a vida nos oferecer novas possibilidades pelo caminho, somos capazes de ir muito além e mais rápido do que fomos capazes de sonhar originalmente.

Vou dar um exemplo. Temos o costume de pensar que somente vamos realizar nossos sonhos quando tivermos muito dinheiro. Eu tenho um sonho de ter várias casas em vários lugares do mundo. Ele nunca me pareceu possível. Quando eu tinha o ótimo salário do emprego corporativo que poderia viabilizar a compra de imóveis, eu quase não tinha tempo para viajar, muito menos morar em vários lugares. Depois eu tinha todo o tempo do mundo, mas não tinha uma fonte de renda que possibilitava nem comprar nem manter um casa, muito menos várias.

Muito frustrante viver em uma realidade em que só existem duas possibilidades: com dinheiro sem tempo, com tempo sem dinheiro, não é mesmo? O sonho parecia inalcansável. Principalmente quando eu fico apegada a certos aspectos de como esse sonho tem que concretizar, como: a casa só é minha quando eu compro, ou primeiro eu consigo todo o dinheiro e todo o tempo e depois posso ter as casas, ou que preciso ter uma casa comprada para poder morar em algum lugar.

Sabe como esse sonho começou a virar realidade? Mesmo com equação tempo e dinheiro não tendo mudado? Quando eu comecei a desapegar das expectativas de como exatamente esse sonho deveria se realizar, abri mão do que os outros me dizem que é ter várias casas em vários lugares, e comecei a prestar atenção no que a vida já estava me oferecendo em atendimento a esse desejo, que continuei cultivando ao longo dos anos em meu coração e mente.

Atualmente eu tenho as chaves de três residências na mão, onde tenho livre trânsito, uma cama e um teto, uma delas no exterior. Não comprei nenhuma delas, mas todas eu considero meu lar. Todas elas eu chamo de minha, e ao mesmo compartilho elas com quem não faria sentido ter uma casa sem tê-las junto comigo.

Você pode até me dizer que estou brincando de Poliana, fazendo o jogo do contente, e me enganando já que não tenho contratos com meu nome dizendo que essas casas são minhas. Mas eu penso que minha vida é muito melhor sem a ansiedade das expectativas, ou a frustração de sonhos não realizados.

Quando abro mão do como meus desejos vão se manifestar, e começo a perceber que a todo momento a vida me oferece novas possibilidades de realizar o que desejo, me sinto mais tranquila e mais empoderada. Inclusive para ir além nos meus sonhos.

Porque no final das contas, o que desejo de verdade não são as casas em vários lugares do mundo. Isso é apenas uma criação da minha mente como uma forma de concretizar um desejo de ser mais feliz, não é mesmo? Então quando entendo que um sonho é uma simples estratégia da natureza para nos levar a realizar mais nesta vida do que apenas sobreviver, começa a habitar em mim uma paz. A tranquilidade que chega quando compreendo de que o jogo da vida, na verdade, é tornar sonhos realidade, um depois do outro, não importando quais são eles. Não é uma competição de quem realiza o sonhos mais incrível, e sim uma brincadeira de inspirar uns aos outros a continuar a jornada de ser nossa melhor versão neste mundo.

Reflexão da semana: Quais são seus sonhos mais presentes na sua vida atualmente? Quais deles são realmente importantes para você?

Ação da semana: Observe quais desses sonhos já começaram a virar realidade, mas que você ainda não percebeu porque está apegada a como ele deve se concretizar. Perceba quais expectativas estão ficando no meio do seu caminho para que você já possa viver seu sonho aqui agora.

Inspiração da semana: Esse grupo cheio de poesia foi uma das minhas recentes descobertas na música brasileira, e suas letras cheias de poesia e reflexões, me trazem uma leveza, ao mesmo que me levam a refletir profundamente sobre minha vida. Tive a oportunidade de assistir um show ao vivo com uma pessoa muito especial que tem me ajudado a realizar muito dos meus sonhos ultimamente. Delicie-se e sonhe alto!

“Tudo em mim já quer explodir, já quer me levar num outro voo, uma outra vida, um outro sonho onde suponho ei de ser mais feliz, ou ei de ser feliz. De onde eu tiro de dentro essa força?”

Imagens: i.huffpost.com/yurtopic.com

Outro Post

Receba novidades sobre meus conteúdos, cursos e serviços